segunda-feira, 27 de junho de 2011

DEMOCRACIA NA UCRÂNIA E A CORRUPÇÃO

Yanukovych no PACE
Yanukovych falou na sessão da Assembléia Parlamentar da Europa (PACE), e quase confessou a reprodução da corrupção.
Ukraina Moloda, 22.06.2011
Ivan Didushok

Membros estrangeiros tinham muitas perguntas para Viktor Yanukovych sobre a democracia na Ukraina. Segundo Volodymyr Ariev, também presente na sessão da PACE, a delegação de Marrocos foi recebida com aplausos, e Yanukovych com "silêncio sepulcral".

Ariev e seus colegas da oposição organizaram em frente ao Conselho da Europa um pequeno piquete. Apresentaram cartazes com escritos em inglês: "Yanukovych, não minta para Europa", "Não, para as perseguições políticas na Ukraina", e outros. Também compareceram ukrainianos da diáspora ukrainiana.

Os deputados de diferentes países fizeram aguçadas perguntas a Yanukovych. A principal pergunta foi sobre a perseguição da oposição na Ukraina. Yúlia Tymoshenko também foi convidada para Estrasburgo - mas, devido ao inquérito não foi autorizada. O presidente assegurou que não dá ordens à investigação. "Quanto aos princípios - sou a favor de que a política na Ukraina não conheça fronteiras. Como presidente, eu não tenho autoridade para dizer à Procuradoria quem e para onde deve ir", justificava-se V. Yanukovych.

Ele queixou-se dos políticos ukrainianos, dizendo que eles tentavam evitar responsabilidade pelos atos corruptos escondendo-se atrás de alegações de perseguição pólítica. "E a corrupção, hoje, é uma grande ameaça para "Ukraina". E falou tanto que até saiu-se com esta brilhante pérola: "... e este sistema democrático, corrupto, foi construído durante anos, dezenas de anos" [Acuse-os do que você faz, ensinava Lênin. AO].

O Grupo do Partido Popular Europeu propôs Olha Herasymiuk como vice-presidente do Comitê Regulador do PACE. O presidente do Grupo Liuka Volante, propondo a candidatura da senhora Olha declarou: "em apoio à democracia real da Ukraina". 


Bens do administrador do Yanukovych

Ukrainska Pravda, 20.06.2011
Serhii Leshchenko

Os políticos e governantes ukrainianos gostam de falar ao público sobre a necessidade de economizar. Para diminuir o deficit do governo sugerem cortar todos benefícios de quem os esteja recebendo (aposentados, veteranos de guerra, atingidos pela catástrofe de Chornobyl, etc.).

Mas, nunca pensam em diminuir as suas vantagens. Muitos residem em um dos dois territórios "Koncha Zaspa" ou "Pushcha Vodytsia" que custam aos pagadores de impostos cinqüenta milhões de UAH (moeda local) por ano. Oficialmente são chamados de "complexos de descanso" e são administrados pelo governo. Os agraciados, geralmente recebem o terreno com casa que já é antiga. A eles é permitido reformar a casa e descontar o valor gasto a título de aluguel, mas, o que acontece é que eles constroem verdadeiros palácios e ficam morando aí, graciosamente, mesmo após o término do seu mandato. E, como se fosse pouco ainda recebem os serviços de segurança, jardinagem, desconto nos preços do gás, etc. Enfim, pagam apenas 30% do valor dos serviços comunais. Alguns, além de casas nos "complexos de descanso" ainda receberam apartamentos. Outros, somente apartamentos.

O administrador dos bens físicos do governo Yanukovych, principalmente dos bens do Yanukovych, Andrii Kravets não pode estar interessado em cortar as vantagens, porque sozinho desfruta de uma residência fabulosa em "Pushcha Vodytsia".
 

Residência particular de Andrii Kravets


Tradução: Oksana Kowaltschuk

Nenhum comentário:

Postar um comentário